Não aceite caramelos de estranhos

Autoria de
Andrea Jeftanovic
Coleção
¡Nosotros!

Tradução por Luis Reyes Gil

Idioma: português
Edição: 1ª
Preço: R$ 48,00
Ano de lançamento: 2020
Número de páginas: 144
ISBN: 978-85-68259-26-9

Contos profundamente perturbadores e estranhamente familiares

Contos ousados, onze socos no estômago, em que o ambiente familiar e as relações íntimas são palco de frustrações, temores e perturbações; de amores profundos e grandes esperanças. O primeiro conto, “Árvore genealógica”, é um desafio ao leitor pela forma de afeto desvirtuada, uma reação perturbadora aos fatos, radicalizada e eivada de incompreensão. No entanto, o tom da coletânea é definido no conto que lhe dá título, “Não aceite caramelos de estranhos” — a dor de uma ausência que nada pode preencher, a relação com uma realidade absolutamente incompreensível e inaceitável. Jeftanovic confere a variadas personagens em situações extremas sua voz terna e inconvenientemente franca.

Quer adquirir esse livro?

Clique aqui para comprar

Sobre o autor

Jeftanovic é socióloga pela Universidad Católica, PhD em Literatura pela UC-Berkeley, autora aclamada de romances, contos, ensaios, crítica cultural e professora universitária. Faz-se sempre presente nas discussões políticas e sociais de seu país, o que se reflete em sua obra (“No escribo de espaldas a la historia”). Recebeu os prêmios Juegos Literarios Gabriela Mistral (2000), do Consejo Nacional de la Cultura y las Artes (2011) e, por Não aceite caramelos de estranhos, o de Melhor Obra Literária (2011), concedido pelo Círculo de Críticos de Arte do Chile.

Sobre o tradutor

É tradutor do inglês, espanhol e catalão.

Além de Siegfried Sassoon, já traduziu Juan Carlos Onetti, Antonio Skármeta, Chesterton, Truman Capote (cartas), George R. R. Martin, David Peace, Michael Dobbs, Mercè Rodoreda, Alberto Manguel,  entre outros.

Para a Mundaréu traduziu “Memórias de um oficial de infantaria” (Siegfried Sassoon), “São Francisco de Assis” (G.K. Chesterton), “O Senhor Presidente” (Miguel Ángel Asturias) e “Não aceite caramelos de estranhos” (Andrea Jeftanovic).