Autores

Ver todos autores

Antonio Scurati

Nápoles, 1969

Vencedor do Prêmio Strega 2019

Antonio Scurati (Nápoles, 1969), cresceu entre Veneza e Ravello, mas vive em Milão. Professor da Universidade IULM, colunista do Corriere della Sera, ganhou os principais prêmios literários italianos e é traduzido em todo o mundo. Estreou em 2002 com O barulho maçante da batalha (Prêmios Kihlgren, Fregene e Chianciano). Publicou em 2005 O sobrevivente (Prêmio Campiello) e, nos anos seguintes, Uma história romântica (Prêmio Super Mondello), O menino que sonhava com o fim do mundo (2009), A segunda meia-noite (2011), O pai infiel (2013), A melhor época da nossa vida (Prêmio Viareggio-Rèpaci e Prêmio Seleção Campiello). O ensaio A literatura da inexperiência é de 2006, seguido de outros estudos, entre eles a monografia Guerra. O Grande Conto de Armas de Homero até os dias atuais. Scurati é co-diretor científico do Master in Storytelling Arts. Em 2018, é publicado M. O filho do século, sobre o fascismo e Benito Mussolini, vencedor do Prêmio Strega 2019. Em 2020, publica M. O homem da providência e, em 2022, M. Os últimos dias da Europa (trilogia publicada no Brasil pela Intrínseca).

Livros publicados pela Mundaréu